O telemóvel tornou-se num companheiro omnipresente nas nossas vidas. Onde quer que vamos, está connosco e presta-nos grande utilidade para muitas utilidades, como comunicar com familiares e amigos, tirar fotografias, ouvir música ou jogar. Se durante o dia lhe drenamos a bateria, é durante a noite que o deixamos descansar e recarregar. Mas será que este hábito (do qual também sou culpado) é benéfico ou prejudicial para a bateria do smartphone?  Como podemos aumentar o tempo de vida útil da bateria?

Para podermos dar-te respostas, é preciso compreender o que acontece à bateria do smartphone com os carregamentos. Quando compramos um novo dispositivo que depende de bateria, queremos que o mesmo dure tanto quanto possível com a bateria original, sendo até impensável considerar uma troca por outra que não a de origem. E para tal, é necessário conhecer como se determina o tempo de vida útil de uma bateria e porque é que estas se degradam com o tempo, antes de te darmos algumas dicas de como podes poupar a bateria do teu dispositivo.

Ciclos de carregamento da bateria

Quase de certeza que já tiveste alguma experiência com dispositivos a bateria nos quais notaste que ao fim de algum tempo de utilização, começam a perder bateria mais rápido. As baterias recarregáveis perdem a sua capacidade com o tempo, mesmo que não uses os aparelhos.

No caso específico dos smartphones, as fabricantes definem a esperança de vida através de ciclos de carregamento de bateria. Na prática, esta medida define um ciclo de carregamento como um carregamento de 0% a 100% da capacidade da bateria e um descarregamento de 100% até 0%. O número de ciclos de carregamento define a quantidade de carregamentos que a bateria conseguirá sustentar antes de começar a perder a sua capacidade de forma notória.

Não é só nos smartphones que encontramos baterias recarregáveis. Aliás, a maioria dos gadgets e tecnologia que possuímos hoje em dia têm baterias recarregáveis, como tablets, headphones wireless, computadores e até carros elétricos. As baterias de ião lítio (lithium-ion ou Li-Ion) são usadas na maioria da tecnologia recarregável e a mais popular deste tipo de baterias consegue suportar entre 300 e 500 ciclos completos de carregamento de bateria. Depois disso, a sua capacidade decresce para 75% e é quando se torna mais notório os problemas de carregamento da bateria.

Quando a bateria começa a perder a sua capacidade...

... Não há volta a dar. Para a mantermos sã o maior tempo possível, a melhor solução é mesmo poupá-la e para isso temos que perceber como a degradamos. Os smartphones e tablets usam uma variante das bateria de ião lítio conhecida como polímero de ião lítio (Li-Poly). Esta versão das baterias de ião lítio não só é mais compacta e segura como também carrega mais depressa. No entanto, as mesmas regras aplicam-se para os carregamentos.

Sabias que o teu smartphone funciona melhor quando estás com a bateria a 50% da sua capacidade? E que a bateria se degrada mais depressa quando carregas a mais de 80% da sua capacidade e deixas descarregar a menos de 20%?

Portanto, se queres extender a vida útil da bateria dos teus dispositivos, deves evitar atingir os extremos de capacidade. As cargas parciais que combinam 100% da capacidade da bateria contam como um ciclo de carregamento completo. Portanto, se tiveres por hábito carregar o teu smartphone dos 20% aos 80% e começar a usar a partir daí, poderás obter 1000 ciclos de carregamento (ou mais) antes de notares um degradamento da bateria. Recorda-te que, em média, uma bateria de smartphone suporta cerca de 300 a 500 ciclos de carregamento. É mais do dobro! Feitas as contas, seriam cerca de 3 anos de carregamentos antes de notares uma quebra na capacidade da bateria!

Mas porquê? Porque é que isto acontece? A resposta está na sua génese em como a bateria funciona. A bateria é composta por duas camadas: uma de grafite e outra de óxido de lítio cobalto. Quando utilizamos os dispositivos, os iões de lítio movem-se da camada de grafite para a camada de óxido de lítio cobalto. Ao carregar, os iões de lítio navegam no sentido oposto. Ao atingir os extremos da capacidade da bateria, estamos a sobrecarregar uma das camadas da bateria com iões de lítio, o que incrementa a resistência interna.

Como posso então proteger a bateria do meu smartphone?

Depois. de perceberes que não é bom sobrecarregar as baterias, não deve ser surpresa de que não deves deixar o telemóvel a carregar durante a noite. Irás estar a sobrecarregar a bateria do mesmo por muito mais tempo que o necessário e certamente a ultrapassar os 80% de capacidade recomendados.

O carregamento prolongado também leva ao aquecimento das baterias, que aceleram a sua degradação. De igual forma, deverás evitar expor o smartphone a ambientes com temperaturas extremas. As baterias preservam-se melhor em ambientes mais frescos ou a temperatura ambiente, face a ambientes mais quentes.

Se vais armazenar o teu telemóvel por uns tempos, não o deixes guardado com a bateria carregada na totalidade. Em vez disso, procura deixar a bateria do mesmo entre 40% e 60% da sua capacidade.

Para poupares a bateria durante o seu uso, podes também reduzir o brilho do ecrã do dispositivo, assim como desligar alguns serviços que consomem bateria em background. A maioria dos smartphones também já vêm dotados de modos de poupança de energia, permitindo estender o tempo de uso da bateria.

Po último, é recomendável que o smartphone não seja usado para atividades intensivas, como jogos ou. assistir vídeos, enquanto se encontra a carregar. Se pensarmos bem, estamos simultaneamente a descarregar e a carregar a bateria a ritmos que podem ser diferentes, o que acabará por afetar a vida da bateria.

Dicas finais

Agora que já tens algum conhecimento de como funcionam as baterias, aqui ficam algumas dicas que podes pôr em prática para extender o tempo de vida útil da bateria. Em jeito de resumo do que te referi anteriormente, encontras de seguida as ações principais que podes pôr em prática para poupar a bateria do teu smartphone.

  1. Efetua cargas parciais da bateria do teu smartphone entre 20% e 80% da capacidade do mesmo.
  2. Não carregues o teu smartphone durante a noite nem efetues cargas até aos 100% da capacidade da bateria.
  3. Mantém o teu telemóvel longe de temperaturas extremas, mantendo-o a temperaturas ambientes.
  4. Desliga serviços desnecessários que drenam bateria em background.
  5. Ativa o modo de poupança de energia para tirares mais tempo de uso entre cargas.

Apesar destas mudanças de hábito não terem um impacto no dia a dia, notarás a longo prazo que o teu dispositivo manterá a bateria saudável por mais tempo.