Depois do sucesso da primeira WWDC totalmente virtual em 2020, a Apple seguiu a mesma abordagem para este ano, de forma a salvaguardar a saúde dos seus participantes enquanto esta crise pandémica se mantém. Com foco exclusivo no software na edição deste ano, deixamos-te as principais novidades que a empresa de Cupertino anunciou.

iOS 15

Com a visão de complementar a utilização do iPhone, esta atualização procura a facilidade de nos conectarmos aos outros, procurar estarmos focados quando precisamos e de usar inteligência nos processos feitos no iPhone enquanto exploramos o mundo.

Quando falamos da facilidade de nos conectarmos aos outros, a atenção da Apple vai para o Facetime, onde se torna agora possível videochamadas mais naturais. Isto torna-se possível pelo Áudio Espacial agora disponível nas videochamadas. A qualidade do som no momento de capturar a voz foi também melhorado, removendo o ruído de fundo utilizando IA. A componente de vídeo foi igualmente melhorada, sendo possível ter uma vista em grelha de todos os intervenientes da chamada. O modo retrato ficará também disponível, desfocando o fundo e dando atenção ao utilizador. Agendar uma video-chamada tornar-se-á também possível ao criar-se eventos diretamente no calendário, onde qualquer utilizador poderá participar. Sim, utilizadores Android poderão juntar-se a estas video-chamadas!

Fonte: Apple

Sendo a partilha algo essencial no mundo moderno, a Apple apresentou o Share Play. Qual o propósito? Quando o utilizador está numa chamada, partilhar música, vídeos/filmes ou o ecrã do iPhone com os outros intervenientes fica possível. Torna-se ainda possível partilhar o ecrã com uma Apple TV por forma a desocupar o ecrã do iPhone e ver a ação no grande ecrã. Dos parceiros deste projeto (e disponíveis em Portugal), está a Disney+.

Ainda no campo das partilhas, torna-se possível partilhar músicas e notícias com os nossos contactos, existindo uma aba específica nessas aplicações: a Share with You.

Vista geral das novidades do iOS 15

As notificações ganharam também uma repaginada, com notificações maiores e imagens mais pulsantes. Ainda, por meio de aprendizagem do dispositivo, o mesmo faz um sumário das diversas notificações e apresenta-as de forma apelativa, tal e qual uma notícia. O modo não incomodar ganha aqui um papel reforçado, em que quando ativado para bloquear notificações, avisa os nossos contactos por forma a saberem que não estamos atentos.

Fonte: Apple

No campo do foco, e seguindo as pisadas do Android, são diversos as opções em que selecionamos as aplicações que nos podem ou não distrair de acordo com o perfil que selecionamos, quer seja de trabalho, lazer, família, etc.

Fonte: Apple

A câmara dos iPhones não ficou esquecida nesta atualização, em que ganha um poder acrescido, ao permitir ao utilizador apontar para elementos que contenham texto e, diretamente da câmara, copiar o texto que deteta. Algo que permite agilizar o processo de partilha de informação.

A galeria dos iPhones ficou também mais inteligente, ao agrupar e criar memórias com base em padrões e cria filmes personalizados.

Mapas

Dois anos após o redesign da aplicação nativa de Mapas, finalmente chega a Portugal. Na aplicação Mapas, os utilizadores poderão usar um globo 3D para explorar o mundo em seu redor, assim como navegar em 3D de forma a facilitar a condução. Tudo isto agora também com modo noturno!

Com a aplicação, poderás usar realidade aumentada para fazer um scan à rua e poderes obter direções diretamente na tua câmara. A navegação ganhou também eas habituais melhorias nas rotas, algo que irá agradar muito os utilizadores desta alternativa ao Google Maps.

AirPods

Serão os AirPods os futuros substitutos dos aparelhos auditivos e muito mais? Brincadeiras à parte, a Apple introduziu nos AirPods o novo Conversation Boost, permitindo focar a voz de quem está mais próximo de ti e com quem podes estar a ter uma conversa, reduzindo simultaneamente o ruído de fundo.

Com a nova versão do iOS 15, os AirPods dar-te-ão notificações mais importantes focadas nas tuas necessidades, como listas de afazeres ou compras. Igualmente, é possível utilizar a aplicação "Encontrar" para encontrar (redundância à parte) os teus AirPods caso te esqueças dos mesmos ou os percas. À semelhança das AirTags, poderás utilizar a aplicação para encontrar os AirPods na proximidade.

Quanto ao áudio espacial, este chegará no Outono ao tvOS e aos Mac com processador M1. Já o Dolby Atmos chega no mesmo dia da keynote ao Apple Music.

Vista geral das novas funcionalidades para AirPods

iPadOS 15

Finalmente, widgets renovados no Home Screen do iPad. Fica assim possível colocar widgets em qualquer lugar do ecrã. Além disso, o iPadOS recebe widgets melhorados para a experiência de ecrã maior que no iPhone.

Quanto à App Library, no Home Screen será possível esconder páginas e aceder às mesmas através da Dock, sempre marcadas para não as perderes.

Multitasking

Neste campo, a Apple procurou facilitar o multitasking e, para isso, criou um novo conceito: a Shelf (prateleira) onde poderás guardar os itens onde queres voltar rapidamente. É ainda possível trabalhar em duas aplicações em simultãneo de forma mais rápida, sendo possível alternar entre aplicações em funcionamento. Até no modo de vista de aplicações abertas se torna possível agrupar aplicações com um simples arrastar de dedo. Mais intuitivo era impossível!

Notas

Na hora de editar notas o utilizador passa a ter menções, tags que podem ser pesquisáveis e histórico de alterações por utilizadores. É ainda possível criar Notas Rápidas (Quick Notes). Para a abrires, basta deslizar do canto inferior direito para o centro do iPad e ta-daaa! Um bloco de notas mesmo na tua frente. Podem ser criadas no iOS e iPadOS, mas também acessíveis através do macOS.

Translate

Amantes do Apple Pencil? Agora é possível aprender caligrafia de uma língua estrangeira por meio de tradução instantânea, dando aos utilizadores uma nova forma de aprendizagem.

Swift Playground

Queres aprender a programar? Bem, será possível criar aplicações através do iPad. Este Swift Playground tem auto-complete do código e quando estiver pronto, será possível publicar a APP desenvolvida na App Store.

Privacidade

A privacidade continua a ser um dos grandes focos da Apple e não poderia ficar esquecida. Exemplos disso são o Mail Privacy Protection, que esconde IP do utilizador, impedindo-o de ser rastreado.

As aplicações, como o Safari, passam a ter um App Privacy Report nas definições para que possas ver o que as aplicações andam a tentar obter através das tuas aplicações.

A própria Siri passa a processar o áudio diretamente no teu dispositivo, pelo que podes fazer pedidos sem ligação à internet. Para além disso, também a Apple salvaguarda que não existirão registos de gravação de vozes.

iCloud

Perdido na hora de recuperar a tua conta? Agora existe uma nova forma de "Account Recovery". Funciona por meio do acesso a pessoas de confiança, por exemplo os familiares, que receberão um código de ativação para te o transmitir de forma a que possas entrar na tua conta. Simples e eficiente.

iCloud+

Para além do iCloud, terás uma nova camada de proteção. O novo serviço Private Relay encripta os teus pedidos de forma a que os sites não consigam obter a tua informação e traçar o teu perfil.

Outra novidade é o Hide My Email, uma nova funcionalidade em que o utilizador gera o seu próprio e-mail por forma a enviar a outros utilizadores para contacto.

Todas estas novidades não te custarão 1 cêntimo a mais. A Apple decidiu manter os mesmos preços para os seus serviços do iCloud.

A saúde não fica de fora

Com tanta novidade, seria de esperar que as próximas versões dos sistemas operativos da Apple trouxessem novidades no que respeita à saúde. Para este ano, contamos com 3 novidades para ajudar nas medições de saúde.

Resumo das novidades para a área da saúde.

Exemplo desta melhoria é o Walking steadiness, que permite avaliar automaticamente o balanço, estabilidade e coordenação para determinar o risco de queda de um utilizador. Os dados poderão ser consultados na aplicação Health e receberás notificação se os resultados variarem com o tempo. A aplicação de Respirar foi ainda redesenhada por forma a ajudar o utilizador a tirar mais tempos para parar e se acalmar.

Ainda na aplicação Health passará a existir uma explicação para os campos analisados em análises clínicas para agregar a informação do utilizador, um novo algoritmo para avaliar as tendências de movimento do utilizador e o ajudar na hora de obter mais qualidade de vida.

Nas tendências, poderás acompanhar os teus dados de saúde como níveis de glicémia ou colesterol.

Partilha do estado de saúde

Principalmente para quem tem filhos ou pessoas idosas, saber o estado de saúde das mesmas torna-se relevante. Por isso, será possível na aplicação Saúde partilhares alertas, tendências, análises e informações de saúde com aqueles que mais confias, e igualmente ver dados que sejam partilhados contigo.

Claro que, uma vez mais, estamos a falar de informação sensível que se encontra encriptada e para a qual nem a Apple tem acesso. A qualquer momento, poderás rever os dados partilhados e parar a partilha do conjunto de informação que selecionares.

watchOS 8

O smartwatch mais completo e preciso do mercado é alimentado pelo sistema operativo mobile mais focado nos utilizadores e na sua saúde. Em particular no último ano, o destaque para a saúde mental tem crescido, motivo pelo qual vemos a empresa de Cupertino a investir nas suas aplicações de saúde.

A aplicação Mindfulness recebe melhorias visuais, acompanhada de uma nova aplicação Reflect, que levará os utilizadores a refletir em determinados pontos específicos, acompanhados de animações relaxantes para reduzir o stress. Se costumas dormir com o Apple Watch, poderás monitorizar a frequência respiratória, tornando-se num parceiro ainda mais importante para detetar disturbios de sono.

O Apple Fitness+ também recebe um conjunto de novos exercícios, especialistas para te acompanharem no treino e o Artist Spotlight, onde podes fazer treinos ao som de um artista específico, como Lady Gaga ou Jeniffer Lopez.

Novidades do watchOS 8.

A aplicação Fotografias ganhou nova cara, permitindo ver memórias, mosaicos de fotos e partilhar as mesmas com outros utilizadores de forma intuitiva. As tuas fotos ganharão nova vida através de composições dinâmicas para novos mostradores dos relógios.

As mensagens também serão muito mais amistosas de responder através do pulso, já que é possível utilizar o ditado, Scribble, emojis e GIF's.

HomeKit

Por forma a unificar o mercado inteligente doméstico, no final do ano a Apple irá disponibilizar uma atualização que visa controlar diversos dispositivos inteligentes num único lugar. O HomeKit ganhará novas funcionalidades, nomeadamente uma funcionalidade associada às chaves de casa que, como tem vindo a existir já no mercado, possibilita ao utilizado encostar o telemóvel a uma porta para a abrir.

A simbiose existente entre o HomePod e a AppleTV será igualmente reforçada, em que a Siri terá papel fundamental na hora de perguntar a um HomePod para reproduzir algo na Apple TV. A funcionalidade de SharePlay já referida será também introduzida para sessões de entretenimento partilhado sem fim (e mediante os servidos de terceiros aderentes).

Esta integração da casa com o utilizador chega também ao Apple Watch, nomeadamente ao WatchOS 8, onde os utilizadores poderão passar uma mensagem do relógio para as colunas disponíveis da casa.

As câmaras no HomeKit sofrem também melhorias, em que são capazes de detetar quando uma entrega é deixada à porta. Ainda no segmento das câmaras, será possível, pela Apple TV, ter acesso às gravações em tempo real das gravações de segurança.

macOS Monterey

Monterey é o nome do sucessor do macOS Big Sur, que nos chega carregado de novidades para facilitar a vida onde o teletrabalho é uma realidade. Desde às melhorias no FaceTime, Notas Rápidas, notificações parametrizadas por modos para permitir foco, a Apple pensou em tudo.

Universal Control

Fonte: Apple

Se houve funcionalidade que surpreendeu foi o Universal Control. Podes usar o mesmo rato e teclado para controlar os dispositivos do ecossistema Apple que estejam próximos. Mas mais que isso, podes fazer arrastar ficheiros entre múltiplos dispositivos e inclusive utilizar mais que um Mac!

AirPlay para Mac

Com o AirPlay para Mac, poderás partilhar os teus conteúdos para reproduzir no Mac, como música, vídeos ou apresentações.

Atalhos (Shortcuts)

O Automator começa aos poucos a dar a vez aos Atalhos, que chegam agora ao Mac. Nesta aplicação, terás acesso a uma galeria de atalhos predefinidos para o Mac. Para além disso, podes desenhar os teus atalhos facilmente, como por exemplo com o arraste de funções. Em cima de tudo isto, ainda tem suporte para a Siri, de forma a que a mesma execute os atalhos existentes.

Safari

Este ano, o Safari ganha um redesign. Para ser mais minimalista, o Safari passa a ter os separadores mais compactos e intuitivos na barra de separadores. Também poderás fazer grupos de separadores, pelo que ao clicares no grupo irás abrir todos os separadores.

No iPhone e iPad, a experiência foi pensada para maximizar a experiência. A barra de separadores passa a encontrar-se no centro inferior do Safari e foi adaptada para se adequar ao tamanho do dispositivo.

Quanto às extensões, poderás também fazer uso das mesmas no Safari e selecionar em que separadores as mesmas estão ativas.

Vista geral das novas funcionalidades para macOS Monterey

Foco nos desenvolvedores

Numa conferência onde o software é chave, não podiam ficar de fora as novidades para quem desenvolve as aplicações que todos nós usamos.

A empresa de Cupertino apresentou um conjunto de API's para que programadores consigam incluir as funcionalidades que já fazem e farão parte da próxima atualização de sistemas operativos, como por exemplo, isolamento sonoro, modo Retrato, entre muitos outros. Adicionalmente, faz parte deste grupo o Object Capture, que permitirá criar modelos 3D a partir de imagens bi-dimensionais.

No que respeita ao Swift, a principal novidade é a possibilidade de programação concorrente. De forma muito simplista, permitirá que a aplicação execute em background um conjunto de tarefas enquanto o utilizador interage com a mesma, resultando em aplicações mais eficientes e mais rápidas.

Para a App Store, foram destacadas duas grandes novidades. A primeira é a possibilidade de personalizar a página das aplicações de acordo com os perfis dos utilizadores. Para a segunda novidade termos In-App Events, para a qual os utilizadores poderão ver na App Store eventos de interesse e escolher ser notificados sobre os mesmos.

XCode Cloud

A última novidade da keynote foi nada mais, nada menos, que o XCode Cloud, uma abordagem da Apple para maior foco dos criadores de conteúdo descentralizando os processos de compilação das aplicações para a cloud e poupando os recursos físicos dos computadores dos programadores.

A distribuição das aplicações através do TestFlight também será automática através do XCode Cloud. A aplicação terá acesso beta limitado a partir de dia 07/06, alargando o expectro de acessos até ao final do ano. Quanto à data de chegada, a Apple apenas referiu que chegará no próximo ano.

Quando estarão disponíveis?

Para fechar esta conferência, Tim Cook anunciou que a partir de hoje (7 de junho) estará disponível uma primeira versão beta para desenvolvedores. No próximo mês chegará uma versão beta para o público e, como já é habitual da Apple, todas as atualizações aos sistemas operativos serão lançados de forma oficial para todos os utilizadores este outono.

Quais foram as novidades que mais te entusiasmaram? Houve funcionalidades que ficaram de fora que gostavas de ver chegar a algum dos dispositivos? Partilha connosco a tua opinião.