Há quase 50 anos que o homem não mete os pés na Lua, literalmente. O último foi Eugene Cernan em 1972, durante a missão Apolo 17, apesar de haver quem defenda de que tudo não passou de montagens televisivas e de que na realidade, nunca estivémos na Lua. Teorias da conspiração à parte, a NASA tem agora em marcha um novo plano para voltar à Lua e, a partir daí, abrir caminho até Marte. Chama-se Programa Artemis e neste artigo vamos explicar-te tudo sobre ele.

O que é o Programa Artemis

O Programa Artemis é um programa de voo e exploração espacial desenvolvido pela NASA, empresas de voo espacial norte-americanas e parceiros internacinais. O objetivo é pousar a primeira mulher e o próximo homem na superfície da Lua em 2024. Até ao momento apenas 12 pessoas estiveram no satélite e, todos homens. Esta será a vez da primeira mulher fazer parte desta ambiciosa missão que, a longo prazo, planeia enviar humanos para Marte.

Vamos por partes. Para já, a ideia é explorar regiões da Lua nunca antes visitadas e, em colabopração com parceiros comerciais e internacionais, estabelecer-se aqui de forma sustentável. Ou seja, o plano é construir uma espécie de acampamento base até ao final da década e incluir toda a infraestrutura necessária que permita expedições mais longas e com mais tripulantes. A partir daqui e de todo o conhecimento recolhido, a NASA planeia dar um salto ainda maior: enviar astronautas até Marte.

Porquê agora?

A ideia do projeto remete à presidência de George W. Bush em 2004, mas entretanto acabou por não ter seguimento, até que Obama, mais tarde, o cancelou de vez por questões de financiamento. A verdade é que uma missão destas é extremamente dispendiosa - na altura estava em cima da mesa um montante de US$ 104 bilhões - e essa é a principal razão pela qual o homem ainda não voltou à Lua.

Mas, em 2017, Donald Trump convocou a agência para que esta começasse a liderar um retorno humano à Lua e, depois anos depois, reiterou o desafio, propondo que o feito se realizasse cinco anos depois. De qualquer forma, 2024 não é uma data arbitrária, até porque irá entrar um novo governo com o Presidente Eleito Joe Biden e, não se sabe ao certo o que irá acontecer em termos de orçamento.

As etapas

Um programa tão complexo está, obviamente, divido por fases, neste caso três. A primeira é a Artemis I e diz respeito a um primeiro voo sem austronautas da SLS e Orion, previsto para este ano, 2021. Na Artmemis II, a segunda etapa, será feito um voo tripulado da Orion para que os autronautas possam avaliar o funcionamento desta bem como o desempenho no espaço. Está prevista para 2023. Por fim, a Artemis III será o culminar das etapas anteriores com a chegada dos austronautas à superfície lunar, em 2024.

Que tipo de experiências serão conduzidas na Lua?

Como já referido, o objetivo final será a chegada a Marte. Mas, até lá, a NASA estará concentrada em explorar toda a superfície da Lua, tanto com humanos como com robôs. Aqui irão:

  • Encontrar e usar água e outros recursos necessários para uma exploração a longo prazo;
  • Investigar os mistérios da Lua e aprender mais sobre a Terra e o universo em geral;
  • Aprender a viver a operar na superfície de outro corpo celeste;
  • Testar as tecnologias necessárias para uma missão a Marte.

Em dezembro de 2020 a NASA apresentou o grupo de astronautas que irão ser treinados para esta missão. São nove homens e nove mulheres, mas no final, apenas um de cada irá levar a cabo a terceira fase do programa Artemis.